quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Eu e o mundo já não nos entendemos.

O mundo engoliu-me como a onda que verga os pequenos barcos da costa,
Já não encontro o caminho que outrora escrevi na areia.
Não sou quem queria ser, e não serei o que o que já fui..
Eu já não compreendo o meu papel.
Talvez o tenha perdido num dos bolsos de algum casaco de inverno.
O mundo já não me compreende e eu teimosa deitei-lhe a língua de fora.
Já somos dois que ocupam o mesmo espaço e procuram o seu lugar.
O mundo engoliu-me...
E eu me deixei levar ...
Enviar um comentário