domingo, 2 de agosto de 2015

Destes últimos dias

Andei ausente por aqui por razões de saúde.

Fiz o meu primeiro tratamento de quimioterapia. No dia correu tudo bem.

Basicamente o que acontece é o seguinte: temos uma consulta com uma enfermeira que nos explica tudinho o que vai acontecer, mostra as instalações, dá contactos de lojas para as próteses capilares e para os lenços. Explica os efeitos secundários e os comprimidos que temos de tomar para os mesmos.
Depois vamos para uma sala, clara, com bom aspecto (nisto o Hospital dos Capuchos tem esse cuidado) e uma enfermeira (várias) tratam de nós.

Eu fui com a minha mãe, pai e uma prima, que tem sido uma rocha para mim. Um dia falarei dela para vocês mas noutro episódio.

Uma vez que o tratamento é demorado, cerca de 3/4 horas, os meus pais foram comer e ficou a minha prima a fazer companhia. Uma vez que tenho o cateter é só uma picadinha e já está! Tenho as mãos livres para ler, pintar etc.

Como foi a primeira vez toda eu tremia e tinha a pulsação muito acelerada. Eu só dizia para a minha prima: "Eu quero sair daqui!!!!" e Ela tão querida dizia então este é o momento que todos queremos!! O começo da cura!!! As enfermeiras, umas queridas, autênticos anjos sem asas, deram -me carinho, amor, atenção. A mim e aos outros...

Depois comecei a acalmar e naquele momento não tem nada de especial, não sentes nada, vais falando com outras pessoas, podes ler, comer.

No meu caso, após cada sessão eu trago uma bolsa com um líquido que está ligado ao cateter e que vai injectando 20 ml por hora durante dois dias.

Passei os dois dias meio enjoada, um pouco fraca mas sem vomitar. Fui tirar o tal cateter e aí não sei o que se passou...

Para os médicos, foi a reacção à quimio, mas passei a noite muito mal, cheia de cólicas e a vomitar...

A minha mãe ligou para o médico e ele quis observar-me. Quando chego ao hospital, dá -me a travadinha, devo ter ficado desidratada e fizeram -me análises e raios X.

Vim para casa, pois o médico não me queria lá sujeita a apanhar bichos. Só que continuei a vomitar e então ele resolveu me internar para ficar em observação.


Era a primeira vez que eu era internada. Eu chorona como sou, fartei -me de chorar, mas estava tão mal, tão em baixo que já queria qualquer coisa. A primeira noite foi a mais difícil porque tinha dores, tinha medo que o meu quadro se tivesse agravado...

Fiquei mais dois dias em observação para os médicos verem se tolerava a água sem vomitar. Tive alta na sexta feira e agora encontro -me bem melhor.

Como miminho deixei umas línguas de veado para os médicos, enfermeiras e auxiliares como prova da minha gratidão pelo carinho prestado e pelas noites que ali passam a velar pela nossa saúde.

Na opinião dos médicos o que me aconteceu foi derivado do efeito da quimio e por isso tenho de estar preparada para as próximas sessões.

A próxima é sexta dia 7... Terei o fim de semana e depois é rezar aos santinhos para não suceder o mesmo.

Não posso deixar de agradecer a todo o pessoal do Hospital Curry Cabral que tão bem me tratou e pelo carinho que dão a cada doente nos momentos mais difíceis...




Enviar um comentário