sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Nomes estranhos = Psicoterapia





Eu tenho uma teoria de que nomes estranhos, ou conjugações de nomes que soam menos bem, podem ser motivos para o desenvolvimento de baixa auto estima e da necessidade de psicoterapia em adulto.

Esta necessidade de darem nomes de antepassados ou juntarem dois nomes que não combinam só para agradar o marido, mulher, família, amigos etc não dá com nada.


Basta vermos nas escolas, quem não era gozado por ter um nome estranho? Eu fui, e ainda hoje sou.. Por isso acho que os pais deveriam optar pela simplicidade e se querem entupir a criança de nomes optem pelos nomes de família, os sobrenomes, pode ser que fique giro. Agora pensem que de futuro aquela criatura terá sempre de carregar o nome às costas.. E há coisas difíceis de carregar..


Um exemplo foi a noticia bomba de que Luciana Abreu colocou à filha o nome de Lyonce Viiktória. Mas afinal a criança é de onde? Eu nem sei como se pronuncia esse nome, parece russa. Eu tenho pena daquela criança que nem pode opinar...


Quem vai ganhar com isto tudo são os psicológos clínicos que vão ver os seus sofás sempre ocupados com pessoas tristes, humilhadas, gozadas sem terem culpa só porque os paizinhos se lembraram de colocar um nome.


A todos os que têm nomes estranho a minha solidariedade...


E tenho dito...




Enviar um comentário