sábado, 24 de outubro de 2009

O ar transpirava a um um odor de desalento,
o tique taque do relógio mexia vagarosamente, como se
impedisse o tempo de andar..
Eu batia com os dedos na mesa na frustração visível,
a luz cinzenta que emanava da janela,
tornava o ambiente bucólico e invernoso.
Engoli em seco ao recordar alguns momentos...
respirei fundo e cruzei os dedos
para afastar as bruxas e os demónios..
O soalho rangeu com o aproximar dos passos atrás de mim..
è hora de colocar a máscara...
Coloca-se um sorriso, estalo os dedos e trauteio a música favorita..
Questionas -me se está tudo bem e eu com o meu belo sorriso digo-te:
está tudo óptimo e contigo?

Enviar um comentário