sábado, 27 de julho de 2013

Acabei de ler: Operação Dominó de Luís Miguel Ricardo



Este foi o último livro que li.

E curiosamente estava no Alentejo quando o comecei a ler. Divertido, com a linguagem e expressões típicas da região, este livro dispõe bem uma pessoa, levando a visitar embora na fantasia aos nossos costumes.
Superstição, fofocas, crime, droga tudo inserido num livro que aconselho para quem dar uma gargalhada e não espera um livro demasiado sério.
Outro aspecto é que é um autor português e já por isso merece a nossa atenção. 

Abaixo podem ver a sinopse do livro.

SINOPSE:

A pacatez de uma aldeia do interior alentejano é subitamente abalada por um crime de contornos vingativos. Com uma vítima mortal e um suspeito em fuga, a equipa da O.S.I.C. (Organização Secreta de Investigação Criminal) entra em campo. O que, à partida, parecia um delito de fácil resolução revela-se, com o avançar das pesquisas, numa complexa e perigosa teia de coincidências e equívocos premeditados. O desenrolar da trama alterna entre dois cenários principais: um Alentejo profundamente rural e a região de New England, nos Estados Unidos da América.

Crime, drama, intriga, comédia, drogas, prostituição, Educação e Formação de Adultos, investigação criminal, cultura e tradições de um Alentejo profundamente rural, tradições e cultura de uma América do norte a descobrir, são alguns dos ingredientes chave deste “romance policial com rosto humano”.

Em "Operação Dominó", mais do que o deslindar de um crime, Luís Miguel Ricardo deslinda pessoas. Débeis seres humanos feitos e refeitos na rudeza dos dias, aonde a mais banal das ocorrências se traduz nas únicas conversas possíveis. Aonde a dor e a alegria de uns se materializa eternamente na voz de outros. Enquanto leitores estamos situados num interior do país que o autor, propositadamente, desprovido de quaisquer artifícios de linguagem, põe a cru … o do interior das pessoas que vivem fragilizadas de existirem apenas na geografia que os viu nascer, crescer e morrer.”

Jorge Serafim – Contador de histórias

Alguém já leu? Contem -me tudo!



Enviar um comentário